31 agosto 2015

LIVROS: DEPOIS DOS QUINZE

Durante o final de semana eu liberei um vídeo lá no canal com os Livros que eu comprei na Saraiva e um deles era o Depois dos Quinze da Bruna Vieira

Eu cheguei a comentar o quanto ando viciada na Bru, no blog e no canal, o que me deixou bem curiosa e me fez comprar esse livro. É um livro de contos e eu até achei graça que de tanto assistir seus vídeos eu podia ouvir a voz da Bruna, como se ela estivesse me contando aquelas coisas, como se ela estivesse lendo os contos para mim, em alguns momentos eu até podia visualizar o jeitinho dela falando. 

Precisei de apenas quatro dias para ler o livro todo que tem 198 páginas, pois é uma leitura bem simples e gostosa, isso porque eu ainda tenho que me dedicar as leituras da faculdade, na verdade o tempo não importa em nada, mas sim a qualidade. 

O livro parece um diário de uma garota extremamente tímida, com dificuldades de socializar, mas que é salva pela internet por ter uma grande facilidade de escrever, a maioria dos contos parece mesmo a história que conhecemos da Bruna, a garota do interior que vai sozinha viver as aventuras da cidade grande, com exceção dos dois últimos contos. 

Eu fiquei bem encafifada se realmente esses últimos contos não tem nada a ver com a história dela ou se tem algo camuflado sendo expressado aí, mas isso também não importa, porque mesmo que ela seja a nossa Bruna, ainda sim ela tem uma vida pessoal e ela até já compartilha bastante dela com a gente. 

No meio do livro tem algumas frases reflexivas e de fundo fotos maravilhosas da Bruna Vieira, muito inspirador. Na última página tem uma lista de nomes de músicas para ouvir durante a leitura e eu juro juradinho que as ouvi, assim como recomendado, algumas eu conhecia, outras não, mas a partir de agora todas fazem parte da minha vida de um jeito diferente, com um significado mais marcante. 

Confesso que mesmo o livro sendo bastante interessante e instigante, em alguns momentos senti uma pequena vontade de fechar e deixar pra lá, mas isso deve ser porque eu não tenho mais quinze anos e então o livro me fez cair a ficha: 

MEU DEUS, já tem quase dez anos que eu não tenho mais quinze anos. 

Depois do susto fiquei feliz, pois mesmo com 24 anos eu ainda me encanto com histórias como estas, gosto de visitar diversos blogs e canais adolescentes. Talvez minha alma, meu coração e minha mente ainda tenham quinze anos, e eu realmente penso que é melhor envelhecer primeiro o corpo do que a mente. 

Então na verdade esse negócio de idade não importa muito, mas não da pra não pensar nisso lendo esse livro e lembrar da época da escola que era exatamente assim, os exageros, as brigas bobas que pareciam o fim do mundo, o problema mais grave ser a prova de matemática, ter o tempo livre depois da aula. Faz tempo. 

Se assim como eu, você gosta de histórias juvenis, então, independente da idade, eu te recomendo esse livro, que é doce, fofo e que mesmo falando de beijos e levemente de sexo é inocente. 

O último conto, nossa o que foi aquilo, é o conto mais comprido do livro, é uma historinha da adolescência sofrida da personagem que não carrega o nome de Bruna, talvez ela tenha inventado, se inspirado em alguém, aumentado sua própria história, mas eu realmente desejo que isso não tenha acontecido com ela, aliás, com ninguém, eu suspirei muito durante essa história, bati no livro, bati os pés no chão e por fim senti compaixão. 

Eu sempre costumo dizer que algo pra ser bom tem que mexer com meus sentimentos, não importa se vai me fazer chorar ou rir, mas tem que mexer, algo que não mexa com meus sentimentos é ruim, por tanto esse livro é muito bom e estou muito feliz que agora ele está em minha prateleira. 

Obrigada Bruna Vieira, obrigada a todos os caras idiotas e amigas piranhas que a inspiraram, obrigada as horas que passou em ônibus ou táxis prestando atenção nos detalhes escondidos para contar pra gente. Valeu.   



Nenhum comentário:

Postar um comentário

.