26 agosto 2015

OS SONHOS DE CRIANÇA

Ai que saudade de quando eu era criança, de assistir Chiquititas sem me importar com a fala ruim (porque na minha época era dublado) e achar que realmente poderia ser amiga dos personagens. Pensar que minha vida seria perfeita se eu chegasse perto da Sandy. 

Acreditar que eu realmente poderia ser atriz sem me importar com todos que tentavam jogar um balde de água fria nos meus sonhos, eu pensava: "Nossa, como eles são bobos de não acreditar, não estão vendo que eu levo jeito". Na verdade as vezes ainda penso que se não tivesse tantas pessoas me decepcionando em relação aos meus sonhos eu não teria desenvolvido tanto medo e talvez eu teria conseguido. Sorte daquele sapo, o do conto sabe? Que só ele de um grupo inteiro de sapos atingiu o topo da montanha porque ele era surdo e não podia ouvir todas as pessoas dizendo que ele não conseguiria. 

Não estou lamentando, até porque isso não adiantaria nada, se tem uma coisa que eu aprendi ficando adulta é que não adianta olhar para trás, o melhor é pegar nossa malinha e seguir em frente com o que temos, sempre em frente, alimentando novos sonhos para me manter em pé. 

Mas eu sinto falta do vestido de saia xadrez que não me serve mais, aquele que eu era pequena demais para entender que meus pais não podiam comprar e mesmo assim deixaram de ter alguma coisa só para me ver de boneca, me sentindo uma princesa, de cabelo chanel que eu gostava de balançar com as pontas dos dedos quando estava ansiosa e que saí em todas as fotos com a barriga empinada porque eu não entendia que estavam me dizendo que não estava bonito. 

Ah eu também sinto saudade do dia que eu coloquei um vestido de princesa emprestado na escola, esses de casas de fotografias, sabe? E eu esqueci de tirar aquele relógio grande, preto e grotesco, então eu era uma princesa com um relógio pior dos que o Faustão usava. 

Fiquei decepcionada quando cheguei na escola, era a primeira série: 
- Professora... professora... Minha mãe me levou para andar de trem no final de semana!
- Não Mirene, era um caminhão em forma de trem. 
- Ah. 
Porque será que as pessoas adoram acabar com sonhos? 
É assim que dia a dia acabam também com a nossa inocência e fazem a gente entender que não somos princesas e que o mundo é difícil. Eu não tenho certeza de que isso seja bom.  



2 comentários:

  1. Tenho 16 anos mas alguns dizem que tenho uma parte do cérebro ainda com 6 anos hahah sempre fui de persistir e não desistir e sempre acreditar nas coisas e no melhor mas como você disse,vivemos em um mundo real e isso que faz as pessoas sonharem menos e deixarem esse lado criança vivo...
    kisses <3


    http://labiosconfusos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se para sonhar precisamos deixar nosso lado criança vivo então que assim seja. Sei que temos que crescer e isso as vezes dói, mas isso não faz com que as responsabilidades da realidade não sejam importantes, elas são sim. Obrigada pela visita :) bj bj

      Excluir

.