20 janeiro 2016

É MUITO EGOÍSMO?

Sabe quando você sente algo que você não queria sentir? Aquele sentimento que incomoda, que você se sente culpada, mas ele está ali, insistentemente ali. 

Você deveria estar totalmente feliz, mas é egoísta demais para isso, porque o ganho da outra pessoa representa a sua perda, ao seu redor todos comemorando felizes, inclusive você, porque você deve isso, mas a dor no fundo do peito é constante, a nó na garganta não passa e é só ficar sozinha que o chororo começa. Tá confuso? Vou dar um exemplo: 

Alguém que você ama passa no vestibular para fazer o curso dos sonhos na melhor faculdade que existe, UAU, que legal..... esqueci de falar... do outro lado do mundo. 

É muito legal de todo mundo fazer festa, dar beijos, abraços e apertos de mão, ligar e enviar
mensagens dando os parabéns, mas ninguém se toca que pra isso essa pessoa vai embora? Quando você vai poder vê-la de novo? 

Entendeu agora? Você deveria estar totalmente feliz pela conquista, e sinceramente fica mesmo, é lindo ver alguém realizar um sonho, principalmente os que você ama, maaas.... e o seu coração? Como vai ficar sem aquele abraço diariamente? aquele sorriso? onde vai ser a sua fuga do mundo agora? É muito egoísmos pensar assim? 

Encontrei com uma leitora esses dias e conversamos um pouco sobre isso, porque ela estava passando por essa situação, decidimos que não é egoísmo não, porque você tem direito de sentir sem culpa, além de que ninguém tem controle sobre seus sentimentos. 

A situação é mesmo complicada, e no caso dela, ela estava feliz com tudo, só chateada com um fato, e na minha opinião isso é absolutamente normal, toda mudança causa medo, assusta e você demora algum tempo para se acostumar com a nova rotina, acho que anormal seria não sentir nada, pensar que essa situação não é eterna também ajuda, vocês vão se ver menos, mas não vão deixar de se ver e com toda essa tecnologia de hoje em dia com certeza vão se falar todos os dias. 

Ela saiu da conversa mais confortável com a situação e eu fiquei feliz por ela.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.