19 fevereiro 2016

DIVERGENTE

Quem me acompanha nas redes sociais, sabe que eu estou vivendo um #FevereiroDivergente, o objetivo é ler os três livros antes do dia 10 de março, quando o terceiro filme vai ser lançado. 

Meu prazo está bem confortável já que hoje ainda é dia 19 e eu já terminei o primeiro livro da trilogia: DIVERGENTE

Livro: Divergente
Autora: Veronica Roth
Lançamento: 25 de Abril de 2011
Lançamento no Brasil: 2012
Tradução: Lucas Peterson
Editora: Rocco 
N° de páginas: 500 (+ duas de agradecimento) 

Sobre a formatação, preciso falar que me surpreendi quando abri o livro, muito organizada, letras e espaçamentos grandes, facilitou ainda mais a leitura, ainda mais porque a história já é fascinante e já seria impossível parar de ler, a formatação colaborou para que eu não cansasse a vista e nem tivesse dores de cabeça. 

Eu fico imaginando o que passa pela cabeça de pessoas como a Veronica Roth, tem livros que eu leio que até me imagino escrevendo, é fácil entender no que o escritor estava pensando, mas histórias como Divergente eu simplesmente não consigo, é demais, alucinógeno, de outro mundo, conseguir pensar em cada personagem, na personalidade de cada um e escrever uma história tão surpreendente a ponto de conseguir deixar as pessoas sem ar. 

Acho que todo mundo já conhece a história da Beatrice, né? a personagem principal que nos conta a história de como era viver em uma facção cheia de regras e costumes peculiares que é a Abnegação, passar por um teste de aptidão e descobrir que é uma Divergente,ou seja, não se encaixa em nenhuma das cinco facções (ou talvez poderia se encaixar em várias delas) Audácia, Amizade, Franqueza, Erudição e Abnegação, muda de facção e se torna Tris, a menininha mais forte e corajosa que já conheci. 

A história conta que antes houve uma guerra e as facções foram criadas como forma de apaziguar a situação, cada um teria que aprender a lhe dar com aquilo que acreditava não fazer sentido, as regras foram criadas e todos deveriam seguir. 

Isso tudo acontece já nas primeiras páginas, o que vem a seguir é ainda mais fascinante. E claro, que eu sou eu e me julguem se quiserem, mas não tem como não se derreter com o romance da Tris e do Quatro, o coraçãozinho aqui acelerava cada vez que essas cenas lindas apareciam. 

Se eu estivesse dentro da história, e claro, não descobrisse que era uma divergente, provavelmente eu seria da Audácia, quase que por eliminação, todas as outras são muito certinhas, imagina eu só poder me olhar no espelho de três em três meses? Não poder ser vaidosa, usar maquiagem e essas coisas. 

A Tris faz amigos legais e complicados, mas precisamos de um espaço especial para falar do Quatro, ou Tobias, uma mistura de brutalidade e delicadeza, maldade e bondade, do tipo machão fofo que sabe como se comportar em cada lugar e sabe principalmente arrancar suspiros. 

Amei o livro, tem aventura, ação, emoção, suspense e romance, não poderia ser mais perfeito. É contado na primeira pessoa como eu gosto e eu realmente consigo sentir as pessoas e os lugares, eu podia sentir as emoções e também podia sentir as dores físicas, ler esse livro foi mágico. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.