09 maio 2016

A SELEÇÃO

Ok, comecemos sendo realistas: Um reality show para escolher uma esposa não é nada romântico, um jogo, que me lembra muito Jogos Vorazes ( Só que ninguém morre e todas querem ganhar), embora tenham algumas amizades a competitividade parece políticos em época de eleição, tudo está muito ligado ao governo do país, inclusive com ataques rebeldes.


Agora vamos a parte fantasiosa: A Kiera Cass conseguiu criar uma seleção extremamente atraente, tem romance, me arranca suspiros, me fez torcer, vibrar e me apaixonar. Até demais, ainda estou dividida entre Aspen e Maxon, mas é claro que meu lado que adora contos de fadas têm uma quedinha gigantesca pelo príncipe Maxon, ele e America tem momentos lindos e eu amo ver as pessoas se apaixonando, descobrindo que estava enganado a respeito do outro, admitir a si mesmo um sentimento.

Estou aprendendo com esses livros que quem realmente se descobre da realeza e sente prazer nisso é quem menos se imaginava na situação, é o caso da America que se tornou uma das 35 concorrentes da coroa quase que por obrigação e agora está caidinha pelo príncipe, vou engolir A Elite agora, que é a sequência, e descobrir como as coisas vão acontecer.

Eu não posso entender como a Kiera me fez apaixonar-me por dois personagens, em cada cena eu chipo um com a America, os dois são demais.

A cena do primeiro beijo entre ela e o príncipe perto da página 300 é uma das cenas mais legais, perde pra quando ela admite que está apaixonada, me sinto tão confusa quanto ela para escolher seu par: Que situação em colega, eu que não queria estar na sua pele. 

O livro é muito bom e perfeito para quem, como eu, ama um romance fofinho. Para mim, nada melhor do que ter um livro que eu não consiga desgrudar, uma história que me faça querer acabar logo as tarefas para poder ler, ler e vibrar, sentir, se apaixonar.... sensação melhor não há. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.